PERFUME & PANDEMIA

Como o período de isolamento impactou nossa relação com o perfume


Por incrível que pareça no Brasil durante este período a venda de perfumes aumentou e a explicação é simples: O olfato é ligado ao sistema límbico, parte do cérebro responsável por processar emoções, e também é o sentido que gera as memórias mais duradouras, se comparadas às do paladar ou da visão. Esse detalhe ajuda a compreender a relação tão íntima que se desenrola entre nós e os perfumes, especialmente em períodos nos quais precisamos recorrer aos lugares de afeto.

O cheiro é uma forma de escapismo e há quem tenha percebido isso no período de isolamento social. No contexto pandêmico e pós-pandêmico, a gente quer sentir conforto. Fragrâncias que transmitam por exemplo uma sensação de serenidade, ou calma ou mesmo o toque da natureza como cheiros que nos lembrem grama molhada acabam sendo bem sucedidos.


PERFUMES & AMBIENTE

No meu guia de perfumes abordo este tema. Ao escolher uma fragrância, leve em conta o estilo e a personalidade... do ambiente. Isso mesmo! Afinal, enquanto aquele difusor lindo embeleza a sala, o cheiro maravilhoso que ele propaga completa a atmosfera do espaço. Perfume diz muito sobre quem o usa, sejamos nós ou o ambiente em que estamos.

Seja criativo na hora de escolher um perfume de ambiente para a casa, pense na atmosfera que deseja criar. Combine produtos com diferentes formatos – como por exemplo uma vela e um difusor –, e tenha assim um efeito lúdico. Também leve em consideração o décor. Se for mais moderno, prefira objetos de linhas puras. Já uma decoração rústica pede materiais inspirados na natureza, como a cerâmica.


FRAGRÂNCIAS EM ALTA

Com toda certeza as fragrâncias que trazem de certa forma a natureza, o conforto e o aconchego, estarão em alta neste período. Ingredientes como lavanda, os aromáticos, baunilha ou fava tonca. Cheiros que nos conectam com a natureza e a vida, afinal, ninguém mais aguenta esta quarentena.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo